Foi liberado do Instituto Médico Legal (IML) de Barreiras, nesta sexta-feira (18), o corpo do jovem Guilherme de Souza, 21 anos, que morreu após ser agredido com pauladas e pedradas, além de ter o corpo queimado, em Luís Eduardo Magalhães, no oeste da Bahia.


A família do jovem precisou aguardar dois meses para que liberação do corpo ocorresse. Segundo o G1, o enterro da vítima aconteceu ainda nesta sexta (18), no munícipio de Luís Eduardo Magalhaes.


Segundo a polícia, Guilherme foi vítima de homofobia, e o crime, que aconteceu no dia 12 de julho e teve requintes de crueldade, foi premeditado. O suspeito é um adolescente de 14 anos. Ele foi apreendido e transferido para Salvador.


Guilherme foi morto na madrugada do dia 12 de julho, em Luís Eduardo Magalhães, no oeste da Bahia. A polícia identificou os dois adolescentes suspeitos do crime.


O jovem de 14 anos acabou confessando o crime, apontado como premeditado. Ele foi detido e será transferido, nesta quinta-feira (16), para cumprir medida socioeducativa em Salvador. (Fonte: Muita Informação)