O Ministério Público do Trabalho investiga a morte de três trabalhadores após a explosão de um caminhão na última segunda-feira (19), na zona rural do município de Cocos, no oeste da Bahia. O caso também é investigado pela Polícia Civil.

O caminhão é da Empreendimentos, Projetos e Construções (EPCL), empresa que presta serviços terceirizados para a Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba). O veículo de carga bateu em uma árvore, em seguida explodiu e ficou completamente destruído. As vítimas foram projetadas para fora do caminhão e não resistiram aos ferimentos.

Não há informações sobre as causas do acidente e nem confirmação se a explosão aconteceu antes ou após a batida, a suspeita é que explosão pode ter sido causada por dinamites, usadas pela empresa para perfurar buracos. Os laudos da perícia vão apontar o que causou a explosão.

O representante da Empreendimentos, Projetos e Construções, Vilson Lima Assis, disse em conversa com a equipe da TV Oeste, afiliada da TV Bahia, que a empresa trabalha com cargas explosivas, mas de baixa intensidade, e que todo material é controlado e autorizado pelo Exército.

O representante disse que não existe riscos nesse transporte, que o caminhão estava em ordem e que além de estar à disposição da investigação, presta apoio às famílias das vítimas.

Maicon Almeida, de 34 anos, Anderson Lima, de 25, e Fredson Santos, de 30, foram enterrados na manhã desta quarta-feira (21). Eles eram naturais das cidades baianas de Bom Jesus da Lapa, Brumado e Sítio do Mato. (G1 Bahia)