A Polícia Militar da Bahia divulgou nota afirmando que vai apurar a conduta de um soldado, que atirou contra jornalistas neste domingo (28), que cobriam o "surto" de um policial no Farol da Barra.

"A instituição ressalta o respeito à liberdade de expressão e ao trabalho dos jornalistas. O fato será devidamente apurado", diz a corporação, em um trecho do comunicado, assinado pelo comandante geral da PM, coronel Paulo Coutinho.

Os policiais empurraram, gritaram e atiraram para cima numa tentativa de afastar os jornalistas do local. 

O Sindicato dos Jornalistas da Bahia (Sinjorba) emitiu uma nota repudiando e pedindo explicações à Polícia Militar da Bahia após o ocorrido.

"Espero que o Coronel Coutinho, comandante da Polícia Militar que há pouco assumiu, inaugure um novo tempo, onde a PM não enxergue os jornalistas como inimigos. Vamos procurá-lo para conversar sobre o ocorrido e pedir providências para que este tipo de intimidação e violência não se repita", diz trecho do texto, assinado pelo presidente do sindicato, Moacyr Neves.// Bnews