Os autores da execução de um paciente e a acompanhante em uma ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) pediram desculpas aos profissionais de saúde depois de finalizarem a ação.

O crime aconteceu na região da Estrada do Derba, na noite desta segunda-feira (29), quando o paciente, que já havia sido vítima de disparo de arma de fogo, era transferido da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Santo Inácio para o Hospital do Subúrbio.

O grupo criminoso interceptou o veículo durante o percurso. "Quando chegou no cruzamento do Subúrbio, que eu fui fazer o retorno, eu fui obstruído. Desceram três homens armados, encapuzados, fazendo aquela pressão psicológica, pedindo pra que a gente abrisse a porta da unidade", detalhou o motorista da ambulância, em entrevista à TV Bahia, nesta terça-feira (30).

"Eu só gritava pra pedir pra eles segurarem a onda. 'Segura, segura aí, que nós somos Samu, a gente não tem nada a ver, a gente não entra em nada, a gente está só transportando'. Ele pediu pra eu me retirar, e começaram a efetuar os disparos. Eu me afastei, com a colega. Do lado de fora, a gente só ouviu os estampidos dos disparos. Quando terminaram, eles correram pra entrar no carro, e ele ainda pediu desculpa pra gente: 'Samu, vai desculpando aí, vai desculpando', foram entrando no carro e foram embora", disse o condutor.

O paciente e acompanhante, que era sua companheira, não resistiram aos ferimentos e morreram no local. A identidade das vítimas ainda é desconhecida.//Os autores da execução de um paciente e a acompanhante em uma ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) pediram desculpas aos profissionais de saúde depois de finalizarem a ação.

O crime aconteceu na região da Estrada do Derba, na noite desta segunda-feira (29), quando o paciente, que já havia sido vítima de disparo de arma de fogo, era transferido da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Santo Inácio para o Hospital do Subúrbio.

O grupo criminoso interceptou o veículo durante o percurso. "Quando chegou no cruzamento do Subúrbio, que eu fui fazer o retorno, eu fui obstruído. Desceram três homens armados, encapuzados, fazendo aquela pressão psicológica, pedindo pra que a gente abrisse a porta da unidade", detalhou o motorista da ambulância, em entrevista à TV Bahia, nesta terça-feira (30).

"Eu só gritava pra pedir pra eles segurarem a onda. 'Segura, segura aí, que nós somos Samu, a gente não tem nada a ver, a gente não entra em nada, a gente está só transportando'. Ele pediu pra eu me retirar, e começaram a efetuar os disparos. Eu me afastei, com a colega. Do lado de fora, a gente só ouviu os estampidos dos disparos. Quando terminaram, eles correram pra entrar no carro, e ele ainda pediu desculpa pra gente: 'Samu, vai desculpando aí, vai desculpando', foram entrando no carro e foram embora", disse o condutor.

O paciente e acompanhante, que era sua companheira, não resistiram aos ferimentos e morreram no local. A identidade das vítimas ainda é desconhecida.qqOs autores da execução de um paciente e a acompanhante em uma ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) pediram desculpas aos profissionais de saúde depois de finalizarem a ação.

O crime aconteceu na região da Estrada do Derba, na noite desta segunda-feira (29), quando o paciente, que já havia sido vítima de disparo de arma de fogo, era transferido da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Santo Inácio para o Hospital do Subúrbio.

O grupo criminoso interceptou o veículo durante o percurso. "Quando chegou no cruzamento do Subúrbio, que eu fui fazer o retorno, eu fui obstruído. Desceram três homens armados, encapuzados, fazendo aquela pressão psicológica, pedindo pra que a gente abrisse a porta da unidade", detalhou o motorista da ambulância, em entrevista à TV Bahia, nesta terça-feira (30).

"Eu só gritava pra pedir pra eles segurarem a onda. 'Segura, segura aí, que nós somos Samu, a gente não tem nada a ver, a gente não entra em nada, a gente está só transportando'. Ele pediu pra eu me retirar, e começaram a efetuar os disparos. Eu me afastei, com a colega. Do lado de fora, a gente só ouviu os estampidos dos disparos. Quando terminaram, eles correram pra entrar no carro, e ele ainda pediu desculpa pra gente: 'Samu, vai desculpando aí, vai desculpando', foram entrando no carro e foram embora", disse o condutor.

O paciente e acompanhante, que era sua companheira, não resistiram aos ferimentos e morreram no local. A identidade das vítimas ainda é desconhecida.// Os autores da execução de um paciente e a acompanhante em uma ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) pediram desculpas aos profissionais de saúde depois de finalizarem a ação.

O crime aconteceu na região da Estrada do Derba, na noite desta segunda-feira (29), quando o paciente, que já havia sido vítima de disparo de arma de fogo, era transferido da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Santo Inácio para o Hospital do Subúrbio.

O grupo criminoso interceptou o veículo durante o percurso. "Quando chegou no cruzamento do Subúrbio, que eu fui fazer o retorno, eu fui obstruído. Desceram três homens armados, encapuzados, fazendo aquela pressão psicológica, pedindo pra que a gente abrisse a porta da unidade", detalhou o motorista da ambulância, em entrevista à TV Bahia, nesta terça-feira (30).

"Eu só gritava pra pedir pra eles segurarem a onda. 'Segura, segura aí, que nós somos Samu, a gente não tem nada a ver, a gente não entra em nada, a gente está só transportando'. Ele pediu pra eu me retirar, e começaram a efetuar os disparos. Eu me afastei, com a colega. Do lado de fora, a gente só ouviu os estampidos dos disparos. Quando terminaram, eles correram pra entrar no carro, e ele ainda pediu desculpa pra gente: 'Samu, vai desculpando aí, vai desculpando', foram entrando no carro e foram embora", disse o condutor.

O paciente e acompanhante, que era sua companheira, não resistiram aos ferimentos e morreram no local. A identidade das vítimas ainda é desconhecida.//
Os autores da execução de um paciente e a acompanhante em uma ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) pediram desculpas aos profissionais de saúde depois de finalizarem a ação.

O crime aconteceu na região da Estrada do Derba, na noite desta segunda-feira (29), quando o paciente, que já havia sido vítima de disparo de arma de fogo, era transferido da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Santo Inácio para o Hospital do Subúrbio.

O grupo criminoso interceptou o veículo durante o percurso. "Quando chegou no cruzamento do Subúrbio, que eu fui fazer o retorno, eu fui obstruído. Desceram três homens armados, encapuzados, fazendo aquela pressão psicológica, pedindo pra que a gente abrisse a porta da unidade", detalhou o motorista da ambulância, em entrevista à TV Bahia, nesta terça-feira (30).

"Eu só gritava pra pedir pra eles segurarem a onda. 'Segura, segura aí, que nós somos Samu, a gente não tem nada a ver, a gente não entra em nada, a gente está só transportando'. Ele pediu pra eu me retirar, e começaram a efetuar os disparos. Eu me afastei, com a colega. Do lado de fora, a gente só ouviu os estampidos dos disparos. Quando terminaram, eles correram pra entrar no carro, e ele ainda pediu desculpa pra gente: 'Samu, vai desculpando aí, vai desculpando', foram entrando no carro e foram embora", disse o condutor.

O paciente e acompanhante, que era sua companheira, não resistiram aos ferimentos e morreram no local. A identidade das vítimas ainda é desconhecida.// Bnews.