Durante a festa do líder Fiuk no BBB 21, na madrugada desta quinta-feira (18), Sarah falou, em conversa com Arthur, de como foi seu processo para entrar no reality show. "Só falava de cachaça, pegação, loucura e gritaria. Falei: 'gente, vão me mandar lá para fazer o quê com isso?", iniciou.

"Você teria coragem de postar os vídeos que você mandou para eles", indagou Arthur. Sarah gesticulou de forma negativa com as mãos e o brother diz: "você estava no caminho certo então". Em seguida, ela disse ter recebido um "puxão de orelha" da produção por conta dos vídeos em festas durante a pandemia da Covid-19. "Brigaram comigo durante o negócio lá porque eu tenho vários vídeos que não postaria no Instagram. Eu cai bêbada numa festa e ralei o queixo faltando duas semanas para a cadeira elétrica. E eu tava fazendo vídeo no hospital", disse.

A participante revelou ainda que ouviu o seguinte questionamento. "Quando eu fiz a entrevista, eles falaram pra mim: 'a pandemia não existe pra você? Ninguém tá morrendo pra você?'. Eu disse: 'uai, eu não tô sentindo é nada'", detalhou rindo. O instrutor de crossfit contou ter tido uma reação diferente. "Quando eles falaram desse assunto comigo, eu, realmente, me segurei muito. Eu só ia na casa de aluno. Que eu tava convivendo no dia a dia", indicou.

"Posso falar? Eu não peguei Covid porque Deus me ama", brincou Sarah. "Papai do céu abençoou muito. Eu tive uma vez", completou Arthur. Até esta quarta-feira (17), 284.775 pessoas perderam a vida para a doença. Só nas últimas 24 horas foram mais 2.648 vítimas. Vale dizer que Sarah já perdeu mais de um milhão de seguidores no Instagram após dizer que gosta do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) (relembre aqui).//Foto: Reprodução / Globo