Mesmo depois da aprovação pelos senadores e deputados com o projeto de distribuição de internet grátis para alunos e professores da rede básica de educação, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) resolveu vetar de forma integral a proposta.
O veto, que foi publicado nesta sexta (19) no Diário Oficial da União, segundo Bolsonaro, seria por conta de dificuldades financeiras para continuar com a proposta. "A medida encontra óbice jurídico por não apresentar a estimativa do respectivo impacto orçamentário e financeiro, e aumenta a alta rigidez do orçamento, o que dificulta o cumprimento da meta fiscal e da Regra de Ouro", comentou.
O valor era de R$ 3,5 bilhões para os estados, juntamente com o Distrito Federal e, com esse repasse, cada governante teria que comprar os recursos para distribuir para os alunos e professores, como tablets e plano de internet móvel para aqueles educadores do ensino médio e alunos da mesma faixa, além dos professores e alunos do ensino fundamental, respectivamente nessa ordem.
Para quem tem inscrição no programa Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), estudantes das escolas de comunidades indígenas e quilombolas, além dos professores da educação básica, redes públicas e ensinos dos estados e municípios seriam beneficiados com o projeto.//BNEWS