Uma operação contra o tráfico e exploração de mulheres brasileiras foi deflagrada nesta terça-feira (27) pela Polícia Federal. A operação chamada de Harem BR cumpre nove mandados de busca e apreensão em todo o país, dois deles na cidade de Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador (RMS).

Além disso, estão sendo cumpridos oito mandados de prisão preventiva, cinco deles no exterior, em países como Paraguai, Estados Unidos, Espanha, Portugal e Austrália.

De acordo com a PF, as investigações foram iniciadas em 2019, em inquérito policial que tramita na Delegacia de Polícia Federal na cidade de Sorocaba, interior do estado de São Paulo, instaurado a partir de desdobramento da denominada Operação NASCOSTOS, que desarticulou um grupo de estelionatários que praticava fraudes pela internet, mediante a clonagem de cartões de crédito.

Após acessar os dados de um dos suspeitos, foi identificado a compra de passagens aéreas com destino a Doha, capital do Catar. Os bilhetes foram destinados a vítimas de exploração sexual.

Ainda de acordo com a PF, com o avanço das investigações, identificou-se uma rede de agenciadores e aliciadores que atuava na exploração sexual tanto em território nacional quanto no exterior. Até o momento, a investigação apurou que os países nos quais houve viagens para fins de exploração sexual são Brasil, Paraguai, Bolívia, Estados Unidos, Catar e Austrália.

“Há indícios, ainda, de que em algumas viagens ao Paraguai foram aliciadas/agenciadas garotas menores de 18 anos. Apura-se, ainda, a apresentação de documentos possivelmente falsos perante a Embaixada da Austrália no Brasil para dar entrada em pedidos de vistos australianos, como holerites e comprovantes de vínculos empregatícios”, diz o órgão em nota.//Por: Divulgação/ Polícia Federal