A Secretaria de Educação de Salvador prevê que os impactos da perda de aulas em razão da pandemia do novo coronavírus devem ser sentidos pelos estudantes pelos próximos quatro anos.

Na tarde desta sexta-feira (23), o secretário municipal de Educação, Marcelo Oliveira, e a presidente da Comissão de Educação da Câmara Municipal, vereadora Cris Correia (PSDB), realizaram visitas a escolas municipais para acompanhar preparativos para o retorno das aulas semipresenciais.

Em entrevista ao BNews, em visita ao Centro Municipal de Educação Infantil do Calabar, o titular da Smed comentou o prejuízo causado pela pandemia à educação.

"Vai ter impacto, inexoravelmente. Essa perda de aulas presenciais ao longo de mais de um ano vai ter reflexo pelos próximos quatro anos na vida dessas crianças, não tenha dúvida disso. Nós já estamos contamos com isso. Nós e todas as redes do mundo que interromperam as aulas", avaliou.

Mais cedo, a prefeitura anunciou a retomada para o próximo dia 3 de maio. "Cinquenta por cento dos alunos vão segunda, quarta e sexta. Os outros 50%, terça e quinta. Na semana seguinte, inverte", explicou o prefeito Bruno Reis (DEM).

A Associação dos Professores Licenciados do Brasil - Secção Bahia (APLB-BA_), no entanto, garante que os professores só retornarão às salas de aulas quando a categoria estiver imunizada.//Por: Divulgação/Secretaria Municipal de Educação