Um homem de 23 anos matou a companheira de 22 anos, com um taco de beisebol. Os golpes foram tão fortes que um dos olhos da vítima estava fora da cavidade ocular. O crime aconteceu na madrugada do domingo (9), no Distrito Federal. As informações são do portal Metrópoles.

Essa não foi a primeira vez que o suspeito foi preso, ele já acumulava passagens por crimes de roubo, receptação, furto e, inclusive, tentativa de homicídio. Este ano, o homem havia sido detido por lesão corporal, injúria, ameaça e dano qualificado, mas foi liberto em audiência de custódia mediante o uso de tornozeleira eletrônica.


João Paulo de Moura Sousa estava com a esposa Larissa Pereira do Nascimento na casa da família quando teve início as agressões. A polícia foi chamada duas vezes para atender a ocorrência, mas, chegando ao imóvel, a mãe do agressor dispensou a ajuda das autoridades alegando que estava tudo bem. Um nova sessão de tortura teve início assim que os policiais deixaram a casa.

Vizinhos que foram chamados para prestar depoimento afirmaram que escutaram o pedido de socorro da vítima: “Para de me bater, para, deixa eu ir”, teria implorado Larissa.

Ainda de acordo com a oitiva das pessoas que moravam perto do casal, já na manhã de domingo, João Paulo sentou-se com a mãe e o irmão na calçada e admitiu ter tirado a vida de Larissa de forma covarde. Ele estava foragido até a tarde do domingo, quando foi capturado pela polícia na casa do pai. O agressor vai responder por feminicídio.//Por: Reprodução/ Redes sociais