Evento ocorria na Vila Jaguara, em local sem ventilação
Mais uma festa clandestina foi interrompida na capital paulista na madrugada deste domingo (4). Desta vez, 620 pessoas estavam aglomeradas na Vila Jaguara, zona oeste paulistana. A festa ocorria no subsolo do endereço, sem ventilação e sem saída de emergência. O estabelecimento foi autuado.

De acordo com o Comitê de Blitze do Estado de São Paulo, 308 pessoas estavam sem máscara de proteção. A ocorrência viola as medidas sanitárias em razão da pandemia de covid-19.

A Guarda Civil Metropolitana e a Coordenadoria da Vigilância Sanitária (Covisa) fazem parte do comitê pela prefeitura. Pelo governo estadual, atuam os profissionais da Vigilância Sanitária, da Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor São Paulo (Procon-SP) e das polícias civil e militar.

Na noite de sábado (3), o comitê também inspecionou 14 estabelecimentos em Paraisópolis, Vila Madalena, Barra Funda, Paraíso e Vila Jaguara. Os locais receberam orientação para funcionamento conforme as regras sanitárias.

Além da festa clandestina no Jaguara, dois estabelecimentos foram autuados por aglomeração e descumprimento do horário de funcionamento nos bairros Paraíso e Vila Madalena.

Na tarde de sábado (3), o comitê esteve em Paraisópolis em operação de busca e apreensão em espaço conhecido por fazer festas clandestinas na região. No momento da ação, no entanto, o local estava fechado.

Em Campos do Jordão, na Serra da Mantiqueira, o Projeto Inverno tem intensificado as fiscalizações na temporada. As equipes da força-tarefa, que envolve também a Vigilância Sanitária do município e de Taubaté, inspecionou e orientou 100 estabelecimentos. Dezoito foram autuados por aglomeração e descumprimento do horário de funcionamento.//
(Foto: Governo do Estado de São Paulo)