A estudante de Direito Catharina Galvão lamentou, nesta quarta-feira (21), que o pai de seu filho de três anos esteja cumprindo as ameaças que fez durante o período em que foram casados. A jovem contou, em entrevista ao Balanço Geral, que o advogado Paulo Roberto Valente Junior avisou, ainda quando ela estava grávida, que, se um dia ela se separasse dele, não ficaria com a criança.

três meses ela tenta rever o menino, que foi apenas para passar o final de semana com o pai e nunca mais voltou. A Justiça já tentou buscar a criança ao menos sete vezes, mas sem sucesso.

Nesta quarta, mais uma vez o menino e o pai não foram localizados pelo oficial de Justiça e policiais militares. Muito emocionada, Catharina ainda nutria alguma esperança de poder abraçar o filho ainda hoje, mas o ex-companheiro teria alegado que não estava emocionalmente bem para entregar a criança.

A jovem relatou que o relacionamento com Paulo Roberto foi marcado por abusos psicológicos e ameaças. Ela, inclusive, tem uma medida protetiva para que o ex não se aproxime dela e de sua família.

“Lembro da vozinha dele dizendo que queria voltar pra casa, que queria me ver. Dói na alma! Meu filho foi arrancado dessa forma de mim, o pai não respeita o sentimento nem do próprio filho”, criticou Catharina.
A advogada dela, Mônica Santana, citou que, diante da repercussão do caso, Paulo Roberto tem fantasiado a criança ao sair na rua para tentar despistar a população.

O advogado do pai, Danilo Menezes, disse ao Balanço Geral que seu cliente irá aguardar que seja cumprido um novo mandado de busca para entregar a criança, sem que haja a exposição na imprensa, pois é preciso “blindar os direitos e interesses” de Paulo Roberto.//Por: Reprodução/ RecordTV Itapoan