Após o filho ser atropelado e ficar com graves sequelas, Juarez Tavarez dedica 100% do tempo para cuidar de Lucas Brito, de 23 anos, em Vitória da Conquista, a 132 km de Brumado. A família sobrevive com doações de amigos. O acidente aconteceu no anel viário da cidade, em agosto do ano passado. Lucas caminhava na via, quando foi atingido por um caminhão. Por causa do acidente, ele perdeu parte do movimento do corpo, não anda, não fala e não consegue se alimentar direito. “A situação que Lucas se encontra é só no ‘gesto’, ele só me responde com gestos. Ele não se alimenta, é tudo por sonda”, relata o pai ao G1. Lucas ficou 59 dias internado no Hospital Geral de Vitória da Conquista e passou por quatro cirurgias. Após receber alta, recebe os cuidados em tempo integral do pai, que não pode trabalhar. Segundo relato de Juarez, a família gasta cerca de R$ 1 mil com medicamentos. Ainda segundo Juarez, o filho ainda não recebe benefício do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Além disso, ele conta que o filho não tem recebido assistência médica necessária do município. “Tem cinco meses que passou uma pessoa do posto [de saúde] aqui. Tem um ano que corro atrás no posto, para um dentista vim fazer uma avaliação, porque os dentes dele estão ficando estragado”, conta o pai. Apesar das dificuldades, Juarez conta, emocionado, que o sonho dele é ver o filho voltar a andar e falar. “Tenho fé em Deus que ainda vejo meu filho pelo menos dizer papai. É triste viver ao lado de um filho, lutando com ele, ele não poder dizer ‘benção, pai’”, relata.//
Foto: Reprodução/TV Sudoeste