As seis pessoas que morreram em um grave acidente entre um carro e um caminhão na BR-135, em Joaquim Felício, eram de uma mesma família e seguiam de Campinas (SP) para Itabuna (BA).

As vítimas são Gileno Brito Lima, de 36 anos, a esposa dele Thaiane de Jesus dos Santos, de 33 anos, e os filhos do casal: Karol Santos Lima, 12 anos, Yasmim Santos Lima, 11 anos, Noemi Santos Lima, 4 anos, e Rute Santos Lima de 10 meses. Os corpos estão no IML de Curvelo.



Por telefone, a irmã de Gileno, que era o motorista do carro, Eliana Brito Souza disse ao G1 que a família morava em Campinas há três anos e estava retornando de mudança para a cidade natal, Itabuna.

“Eles vinham de mudança, mandaram a bagagem por um caminhão-baú e saíram de lá de carro ontem [quarta-feira] por volta de 3h. Meu irmão trabalhava com oficina, ele já tinha comprado todo o material e pretendia montar uma oficina aqui em Itabuna”.

Eliana se encontrou com o irmão pela última vez em junho do ano passado quando ele passou 15 dias em Itabuna com a família. Ela aguardava a chegada deles com muita expectativa.

“Estava tudo certo, toda a família se programou para recebê-los com vida e de repente a gente fica sabendo que vão chegar no caixão. A família está arrasada, já era pra eles estarem aqui se não tivesse acontecido essa tragédia”.

Os familiares souberam do acidente por volta das 19h dessa quarta. Um irmão de Gileno saiu de Itabuna na madrugada desta quinta-feira (5) para fazer o reconhecimento dos corpos no IML de Curvelo. As vítimas serão enterradas em Itabuna.

Entenda o acidente

A batida frontal entre o carro e o caminhão foi no início da tarde dessa quarta-feira (4) na altura do km-471. De acordo com a PMRv, o motorista do caminhão contou que o acidente ocorreu após o pneu do carro furar e o condutor perder o controle da direção e invadir a contramão.

A família morreu no local e segundo a polícia, quatro vítimas foram arremessadas. O veículo tinha capacidade para cinco ocupantes.


A perícia foi acionada e as causas do acidente são apuradas pela Polícia Civil. Fonte:G1/ Foto: Paula Alves/Inter TV