Uma operação da Polícia Civil de Teresópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro, prendeu na quinta-feira (19) cinco pessoas apontadas como integrantes de uma quadrilha responsável por roubar cerca de R$ 11 milhões de uma mulher de 88 anos que era aposentada da Justiça Federal. As informações são do G1. Segundo a polícia, a idosa era constantemente dopada com o medicamento clonazepam (comumente administrado por criminosos no golpe conhecido “Boa noite, Cinderela”) para autorizar saques e assinar cheques e documentos aprovando venda de imóveis (incluindo quatro apartamentos), além da aquisição de bens como carros de luxo. Caixas do medicamento – que é usado no tratamento de ansiedade, convulsão e epilepsia – foram encontradas no quarto da vítima, que teve o patrimônio dilapidado. De acordo com as investigações, a quadrilha começou a atuar em 2018, quando um dos integrantes foi contratado como pedreiro e depois se tornou o motorista da vítima. Bruno de Lima Reis seria o chefe da organização criminosa e o responsável por apresentar os demais envolvidos à idosa, que os contratou como funcionários. As suspeitas começaram quando uma sobrinha da idosa recebeu uma ligação anônima, em fevereiro deste ano, afirmando que a tia estava sendo vítima de maus-tratos e que os bens dela estavam sendo roubados. A mulher, então, acionou a 110ª DP. Segundo a polícia, a aposentada tem um quadro de transtorno mental causado, possivelmente, por uso excessivo do medicamento. A idosa está sob cuidados de familiares, no Rio.//
Foto: Reprodução/TV Globo