O corpo de Bruna Stephanie Alves Fonseca, de 24 anos, desaparecida desde quarta-feira (1º), foi localizado em uma lagoa, no bairro Fazenda Velha, em Sete Lagoas, na Região Central de Minas Gerais, na tarde desta quinta-feira (2).


Os militares foram acionados por moradores da região, por volta das 15h, que diziam que havia um corpo submerso na lagoa. No entanto, segundo os bombeiros, o corpo de Bruna estava há dois metros de profundidade quando foi encontrado.

Em conversa com o G1, às 17h57 , a mãe da vítima, Eleni Aparecida Moreira, de 53 anos, disse que está "destruída".

Ela contou que falou com a filha, pela última vez, no final da tarde de quarta-feira.

"Minha vida acabou, estou destruída. Bruna tinha depressão e não queria tratar. Também passou por um relacionamento conturbado durante dois anos. Ela me ligou na quarta por volta das 18h, com voz diferente, trêmula, pedindo para que eu fosse buscá-la, fui correndo e ela não estava no local, foi aí que procurei a polícia", contou.

Eleni estava no local onde o corpo da filha foi encontrado acompanhando o trabalho dos bombeiros.

Uma tia da vítima contou que Bruna era uma menina muito querida e que vai "fazer falta".

"Era como se fosse minha filha, era tratada assim, ela teve um relacionamento muito conturbado, durante dois anos, e tinha depressão, a gente aconselhava, mas ela não fala muito. Cabe a polícia investigar, a gente não sabe o que aconteceu", disse Márcia Moreira.