Quatro pessoas que seriam executadas por traficantes de drogas responsáveis pelo chamado “tribunal do crime” foram salvas por policiais militares nesta quarta-feira (13), no Gravatá, Centro de Salvador. Uma delas estava em um tonel e as outras amarradas com arame farpado.

As vítimas, três homens e uma mulher deficiente física, são usuárias de drogas, segundo o Balanço Geral. Moradores do Engenho Velho de Brotas, Barros Reis, Pirajá e Camaçari, eles foram sequestrados enquanto compravam entorpecentes e levados para um casarão abandonado.

Os traficantes acreditavam que os quatro faziam parte de uma facção rival. Eles seriam executados com um facão e uma picareta e, posteriormente, enterrados. As armas foram abandonadas pelos criminosos, que conseguiram fugir com a chegada da polícia.

Como foram agredidas e ficaram feridas, as vítimas foram levadas para uma unidade de saúde por equipes da 2ª CIPM. O major Clei pediu às autoridades ajuda para que fechem esse tipo de edifício para que não tenha mais tentativas de execução e vire espaços para consumo de drogas.

“Iremos agora localizar os malfeitores que tentaram tirar a vida dessas pessoas”, avisou o major. A inteligência da Polícia Civil está no local para tentar identificar os criminosos.//Por: Reprodução/ RecordTV Itapoan