A prefeita de Poções, Nilda Magalhães, esteve cumprindo uma agenda intensa em Brasília, onde participou da mobilização nacional ao lado de cerca de 250 prefeitos baianos, nos dias 09 e 10 de novembro.
A pauta prioritária apresentada pelos municípios contemplou os seguintes pontos: o parcelamento da dívida previdenciária em 240 meses (PEC 23/21); a aprovação da PEC 122/2015, que impede a criação de obrigações aos municípios sem apontar fonte orçamentária; a PEC 13/2021 da não obrigatoriedade do investimento mínimo constitucional na educação, durante a pandemia em que as escolas estiveram fechadas; o Projeto de Lei 3339/2021 sobre a regulamentação do Fundeb e o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 290/2019, que exclui as organizações sociais do limite de gasto com pessoal.
Os gestores conseguiram a aprovação, na Câmara dos Deputados, da proposta que prevê o parcelamento da dívida previdenciária dos municípios, em 240 meses. Essa foi a principal pauta dos gestores baianos diante dos constantes bloqueios e retenções de receitas das prefeituras para pagamento da dívida.
Dona Nilda destacou que não medirá esforços em prol de levar adiante, ao lado dos demais representantes dos municípios baianos, a pauta municipalista.