A mulher que teve um pedaço do rosto arrancado pelo companheiro, no município de Camaçari, na região metropolitana de Salvador, teve alta nesta sexta-feira (26) após passar por uma cirurgia de reconstrução. Segundo Noemi Aida Silva Guimarães, de 40 anos, o marido Robson Santos de Souza, que é rodoviário, já a agrediu outras vezes.

"Já registrei várias queixas na Deam de Camaçari. Entrei com ação no Ministério Público uma vez, porque ele nunca recebeu intimação. O MP chegou a ir na delegacia perguntar o porquê dele nunca ter recebido intimação. Pode puxar [no sistema], tem mais de 30 queixas e ele nunca recebeu intimação", relatou.

O g1 entrou em contato com a Polícia Civil e aguarda posicionamento.

Ainda segundo a vítima, após ser agredida, o suspeito vestiu a farda e foi trabalhar como se nada tivesse acontecido. A irmã de Noemi, Esther Guimarães, espera que a justiça seja feita, já que, segundo ela, Robson teria outro processo de agressão registrado pela ex-mulher.

"A gente quer uma basta nisso, porque ele vai matar ela. Chegou a arrancar um pedaço dela com os dentes. Isso é um bicho. Está fazendo o que solto?", questionou.

Caso

A balconista de farmácia Noemi foi agredida pelo companheiro com socos e mordidas. O caso aconteceu em Vila de Abrantes, no município de Camaçari, na região metropolitana de Salvador. O g1 teve acesso a um áudio em que a vítima relata o ocorrido.

"Eu estava dormindo, ele chegou e ficou me chamando para comprar lanche às 0h, e eu falei que eu não ia. Aí eu falei: 'Eu só vou, se eu for dirigindo, porque você está bêbado', porque ele ficou insistindo para eu ir", conta.

"Na hora que voltou [para casa], ele pegou e me agarrou dentro do carro, me deu uma mordida e me deu um monte de murro. Ele arrancou um pedaço do meu rosto".

Segundo a irmã da vítima, Esther Guimarães, Noemi passou por uma cirurgia no Hospital Geral do Estado (HGE) para fazer enxerto de pele, procedimento que remove a pele de uma área do corpo para outra.

Noemi é casada com Robson há 10 anos e o casal tem dois filhos, um de três anos e outro de sete. De acordo com a Ester, as crianças teriam presenciado as agressões.

A família, que mora em Salvador, ficou ciente do ocorrido e acionou a polícia, após uma vizinha da vítima ligar para informar que Noemi estava sendo agredida.

A polícia foi até o local do crime, socorreu Noemi e a encaminhou para o Hospital Menandro de Farias, em Lauro de Freitas, na região metropolitana de Salvador, no entanto, ela foi transferida para o HGE para fazer a cirurgia. Um Boletim de Ocorrência sobre o caso foi registrado.

Por meio de nota, a Polícia Civil informou que ocorrência foi registrada no Posto Policial do hospital e deve ser encaminhada para apuração pela Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de Camaçari. (g1 Bahia)