A Justiça converteu a prisão em flagrante de Petrônio Silva Souza, 69 anos, em prisão preventiva. A decisão do juiz mantém preso o homem que, em estado de embriaguez e dirigindo uma caminhonete, invadiu a loja Verdes Mares e causou a morte de três pessoas na tarde de sexta-feira (24).

As três pessoas mortas, que eram clientes da Verdes Mares, foram identificadas como Roque Ferreira da Silva, de 70 anos, Marcelo Messias da Costa Silva, 34 anos, e Luís Carlos de Jesus Silva, 33 anos. Outras três pessoas ficaram feridas, sendo que uma delas foi transferida para um hospital em Salvador por conta das fraturas que sofreu.

Petrônio foi preso por policiais militares logo após o acidente. Ao sair do veículo e do interior da loja, que ficou completamente destruída, ele urinou na parede do estabelecimento enquanto populares socorriam as vítimas. A cena de desrespeito gerou revolta.

O Jacobina Notícias apurou que, após a prisão, a polícia fez o teste do etilômetro (bafômetro) no motorista, que apontou níveis altos de embriaguez. No primeiro exame, o aparelho detectou 0.59 mg de álcool por litro ar alveolar (mg/L). O reteste feito algum tempo depois detectou 0.58 (mg/L), confirmando que ele estava embriagado.

Petrônio vai responder por crime culposo na direção de veículo e lesão corporal. O processo não está em segredo de Justiça. (Jacobina Notícias)