A Bahia ocupa o segundo lugar no ranking de estados com mais óbito por Covid-19 de crianças de 05 a 11 anos de idade. Os números contabilizados fazem parte do Portal da Transparência do Registro Civil, base de dados que reúne as informações de nascimentos, casamentos e óbitos registrados pelos 7.663 Cartórios brasileiros -, e que é administrada pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil). De acordo com a Arpen, as crianças entre 5 e 11 anos totalizaram 324 falecimentos por Covid-19 no período de março de 2020 à primeira semana de janeiro de 2022. Entre os estados brasileiros, São Paulo respondeu percentualmente por 22,8% dos óbitos de crianças nesta faixa etária, seguido por Bahia (9,3%), Ceará (6,8%), Minas Gerais (6,5%), Paraná (6,2%), Rio de Janeiro (5,9%) e Rio Grande do Sul (4%). Amapá, Mato Grosso e Tocantins foram as unidades que registraram o menor número de óbitos na faixa etária. De acordo com o levantamento, as crianças mais afetadas pela doença foram aquelas de cinco anos, com 65 mortes registradas, seguida pelas que tinham seis anos, com 47 registros, pelas de sete e pelas de 11 anos, ambas com 46 falecimentos registrados. Crianças de 10 anos totalizaram 43 óbitos, as de nove, 40, e as de oito, 37 mortes. Em razão da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), foram registradas 77 mortes, por causas indeterminadas, 30 registros foram feitos e 57 por morte súbita. O ano de 2021 registrou o maior número de mortes cuja causa mortis consta como Covid-19 (174), enquanto que em 2020 foram 150. Na primeira semana de janeiro de 2022 não foram contabilizados óbitos por Covid-19 de crianças entre 5 e 11 anos, embora os Cartórios de Registro Civil tenham o prazo legal de até 10 dias para enviar os dados ao Portal da Transparência do Registro Civil.//
Foto: Taylor Brandon/Unsplash