A caminhoneira Aline Füchter Ouriques, conhecida como “Musa das Estradas”, publicou um vídeo nesta terça-feira (1º) mostrando pela primeira vez como seu corpo e seu rosto ficaram após o acidente que sofreu em Mato Grosso em janeiro. Aline explicou que chegou a Tubarão, no Sul catarinense, onde mora, na segunda-feira (31).

A perna, o braço e o lado esquerdo do rosto da caminhoneira foram as partes mais atingidas, onde ela recebeu pontos. “Essa é a primeira vez que eu mostro, depois do acidente, como eu fiquei de corpo inteiro. […] O acidente pegou o meu lado, o lado do motorista.” Até as 14h42 desta terça, o vídeo tinha tido 16.226 visualizações. Aline contou que recebeu apenas três pontos na testa.

Para chegar até Tubarão, a caminhoneira teve que alugar um carro e percorrer mais de 2 mil quilômetros após ser impedida de embarcar no voo em Cuiabá, no Mato Grosso, para retornar a Santa Catarina. Segundo ela, durante a internação em hospital mato-grossense, faltou realizar uma cirurgia na boca. “Porque, olha, o meu rosto está totalmente torto”, disse ela no vídeo. Segundo ela, um procedimento cirúrgico no rosto está marcado para ocorrer daqui a 10 dias em Blumenau, no Vale do Itajaí.

“Essa cirurgia será para corrigir o que quebrou dentro do rosto. Por isso, estou com a cara torta. Porque, na realidade, eu estou com a cara inchada deste lado e ela está torta. Eles [os médicos] vão arrumar a boca e, assim que desinchar, já vai voltar ao normal”, explicou. A caminhoneira afirmou que, nos próximos dias, vai procurar um profissional de ortopedia em Tubarão para dar andamento ao tratamento e recuperação no estado catarinense. Aline afirma que ainda não consegue ficar de pé e está utilizando cadeira de rodas para se locomover. Ela disse que, assim que chegou à cidade catarinense, procurou um médico para avaliar o pulmão, que foi machucado com o impacto do acidente.

“Em Cárceres [no Mato Grosso], quando eles fizeram os exames, eles botaram drenos [no pulmão]”. Ela também falou sobre a recuperação. “Acredito que a minha recuperação vai ser uns dois meses. […] Para mim, está sendo muito difícil. Eu comprei uma muleta para andar, mas não consegui”. Aline estava em Mato Grosso desde 13 de janeiro, quando sofreu um acidente de caminhão e precisou ser hospitalizada. Segundo ela, na primeira unidade de saúde onde ficou internada, em Pontes Lacerda, foi feita uma cirurgia na perna. Dias depois, ela foi transferida para a cidade de Cáceres, onde fica o centro de ortopedia da região. A caminhoneira recebeu alta médica há uma semana.

Após ser impedida de embarcar no voo em Cuiabá, no Mato Grosso, para retornar a Santa Catarina, a caminhoneira voltou para Tubarão de carro. Quem dirigiu foi uma familiar de Aline. Além delas, a mãe da caminhoneira também acompanhou a viagem. Em uma rede social, a caminhoneira publicou outros vídeos onde aparece sentada no banco de trás do veículo com a perna esticada, recebendo auxílio da mãe. Aline dirigia o veículo carregado com soja, entre Porto Esperidião e Pontes e Lacerda, no Mato Grosso, no momento da colisão. Com o impacto, ela ficou com o corpo preso às ferragens e sofreu fraturas. “Saltou uma peça do caminhão da frente. Eu estava a 40 km/h. Essa peça do caminhão da frente, soltou e pegou em mim. Isso fez parar meu pneu e eu perder a direção. E mesmo eu estando devagar, fez tudo isso”, contou Aline. No momento do acidente, a amiga Lauren a acompanhava. Ela teve ferimentos leves e, mais tarde, atualizou pelas redes sociais o estado de saúde de Aline. (g1 SC)